A influência da inteligência artificial nas campanhas eleitorais na Argentina: desafios e incertezas

Picture of Maurício "o Estagiario"

Maurício "o Estagiario"

Textos otimizado com nossa IA

Published on novembro 14, 2023, 11:43 pm

A campanha eleitoral na Argentina está sendo marcada pelo uso em larga escala da inteligência artificial, principalmente na produção de vídeos que se tornaram virais nas últimas semanas nas redes sociais, como Instagram, TikTok e YouTube.

De acordo com fontes da campanha do peronista Sergio Massa, ferramentas de IA são essenciais para a equipe de estrategistas que assessora o candidato. Além disso, também há brasileiros, americanos e espanhóis trabalhando nessa equipe.

Por outro lado, fontes da campanha do candidato da direita radical Javier Milei negaram o uso da IA, mas admitiram que sistemas populares atualmente estão sendo utilizados por seus apoiadores.

Recentemente, a campanha de Massa lançou um vídeo nas redes sociais retratando um episódio histórico traumático para a sociedade argentina: o afundamento do cruzador ARA Belgrano durante a Guerra das Malvinas. O vídeo utiliza animações e imagens relacionadas ao acontecimento.

No entanto, vale ressaltar que o uso da inteligência artificial na política não está livre de polêmicas. Um vídeo produzido por seguidores do candidato Javier Milei causou forte controvérsia ao retratar o candidato peronista cheirando cocaína. A campanha de Massa acusou os apoiadores de Milei de criarem deepfakes – vídeos ou áudios manipulados para parecerem genuínos.

Esse tipo de prática traz à tona debates sobre a credibilidade das informações veiculadas durante as eleições e a necessidade de regulamentação do uso da IA nesse contexto. Especialistas alertam para o impacto negativo que deepfakes podem ter na confiabilidade das instituições e na opinião pública.

Na América Latina, essa é a primeira campanha eleitoral a utilizar em larga escala a IA. A popularização dessas ferramentas torna mais simples o seu uso nesse contexto. Porém, é preocupante que a AI seja utilizada de forma agressiva, visando destruir a imagem do outro candidato, ao invés de apresentar propostas concretas.

Enquanto países como a China e os Estados Unidos já possuem regulamentações que abordam o uso de deepfakes, no Brasil ainda há poucos avanços neste sentido. Um projeto de lei foi apresentado para tipificar o crime de divulgação de vídeos deepfake durante períodos eleitorais no país.

É importante promover uma discussão ampla e regulamentar o uso da IA na política, buscando equilibrar liberdade de expressão e proteção contra desinformação e manipulação eleitoral. As tecnologias evoluem rapidamente, e é fundamental acompanharmos esse progresso com responsabilidade e ética.

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print

Leia mais sobre este assunto:

Conteudize