A influência da inteligência artificial nas eleições argentinas e a necessidade de regulamentação

Maurício "o Estagiario"

Maurício "o Estagiario"

Textos otimizado com nossa IA

Published on novembro 15, 2023, 2:43 am

A campanha eleitoral na Argentina está sendo marcada pela utilização da inteligência artificial em larga escala, principalmente na produção de vídeos que se tornaram virais nas últimas semanas em redes sociais como Instagram, TikTok e YouTube. A equipe de estrategistas que assessora o candidato peronista Sergio Massa admitiu que as ferramentas de IA são essenciais para o sucesso da campanha.

Por outro lado, a campanha do candidato de direita radical Javier Milei negou o uso da IA, mas reconheceu que seus apoiadores utilizam sistemas populares como o Midjourney e Dall-e. Os vídeos produzidos por ambos os lados buscam aumentar a imagem negativa do adversário, explorando falas polêmicas e criando conteúdos manipulados.

Essa utilização da inteligência artificial levanta questões sobre sua regulação. A existência de um marco legislativo se faz necessária para evitar abusos e garantir uma disputa justa. No entanto, as tentativas de regulamentação em outros países têm enfrentado dificuldades e falhas.

No Brasil, por exemplo, existe um projeto de lei que busca tipificar como crime a divulgação de vídeos e conteúdos audiovisuais com deepfakes durante o período eleitoral. Essas deepfakes são vídeos ou áudios manipulados para parecerem genuínos, podendo influenciar fraudulentamente o resultado das eleições.

É preciso ficarmos atentos aos avanços tecnológicos e ao seu impacto no cenário político. As deepfakes têm se tornado cada vez mais realistas e podem afetar drasticamente a opinião pública. Elas podem levar a uma “anarquia informacional”, comprometendo a credibilidade das instituições e a confiança do público.

Portanto, é fundamental que haja um debate amplo sobre o uso da inteligência artificial em campanhas políticas e a necessidade de regulamentação para evitar abusos. A popularização dessas ferramentas torna ainda mais urgente a criação de normas que garantam um jogo limpo na arena política, focando nas propostas e não em ataques destrutivos.

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print

Leia mais sobre este assunto:

Conteudize