Empreendedores Estrangeiros de Sucesso no Brasil: Histórias Inspiradoras e Dicas Valiosas

Picture of Maurício "o Estagiario"

Maurício "o Estagiario"

Textos otimizado com nossa IA

Published on maio 2, 2024, 2:44 am

O Brasil tem se mostrado um ambiente promissor para empreendedores estrangeiros. Apesar dos desafios econômicos, como a inflação e a taxa de juros, o número de imigrantes que se tornaram Microempreendedores Individuais (MEI) aumentou significativamente nos últimos anos. Segundo um estudo do Sebrae, baseado em dados da Receita Federal, houve um crescimento de 73% no número de MEIs estrangeiros entre 2019 e 2023.

É difícil prever quantos desses 74,2 mil MEIs estrangeiros terão sucesso no Brasil, mas existem diversos exemplos inspiradores de empresários de outras nacionalidades que conquistaram grandes realizações aqui.

A Forbes conversou com quatro empreendedores estrangeiros bem-sucedidos no mercado brasileiro para entender o motivo pelo qual escolheram o Brasil como local para seus negócios.

Uma das entrevistadas foi Emily Ewell, CEO e cofundadora da femtech Pantys. Ela chegou ao país por meio de uma transferência em sua antiga empresa multinacional farmacêutica. Ao chegar ao Brasil, Ewell percebeu as inúmeras oportunidades para empreender, já que o país possui um ecossistema completo para novos negócios. Além disso, a grande dimensão do mercado brasileiro oferece espaço para lançar novidades e testar produtos antes de expandir para outros lugares.

Outro exemplo é Ghislaine Dubrule, CEO e cofundadora da Tok&Stok. Ela deixou a França com seu marido em busca de melhores oportunidades durante um período complicado economicamente. O Brasil foi escolhido por sua cultura atrativa e clima favorável. Ao chegar aqui, Dubrule identificou a oportunidade de criar móveis prontos para entrega imediata, que os clientes levariam e montariam por conta própria.

Nicolas Geiger, CEO do grupo L’Occitane, sempre viu o Brasil como um país com um enorme potencial. Ele foi responsável pela criação da marca franco-brasileira L’Occitane au Brésil, que utiliza matérias-primas nacionais e a expertise francesa em cosméticos. O objetivo era aproveitar a biodiversidade brasileira para encantar o mundo com produtos únicos.

Susanna Marchionni, cofundadora e CEO da Planet Smart City, é italiana de nascimento e destaca as diferenças culturais como um dos principais desafios ao empreender no Brasil. Ela ressalta que é importante adaptar-se à mentalidade jovem e otimista do país.

Esses empreendedores enfrentaram desafios ao longo do caminho. Para Emily Ewell, o maior desafio foi conquistar espaço em um mercado pouco explorado no Brasil e lançar um produto que promove uma mudança de hábito nos consumidores. Ghislaine Dubrule cita a concorrência e os problemas organizacionais como obstáculos em sua jornada empresarial.

Apesar dos obstáculos, eles compartilham dicas valiosas para quem está começando no Brasil. Susanna Marchionni recomenda adaptar-se à mentalidade positiva e otimista dos brasileiros. Ghislaine Dubrule destaca a necessidade de compreender as complexidades fiscais do país, avaliando cuidadosamente as oportunidades antes de expandir para outros estados. Emily Ewell enfatiza a importância de contar com profissionais que conhecem bem as leis e burocracias contábeis brasileiras. Nicolas Geiger destaca a energia e o potencial do mercado brasileiro, incentivando a perseverança e o foco no longo prazo.

O Brasil continua sendo um país atrativo para empreendedores estrangeiros, apesar dos desafios. Com um ecossistema promissor e grandes oportunidades de mercado, é possível alcançar o sucesso aqui. Aprender com as experiências desses empreendedores bem-sucedidos pode fornecer insights valiosos para aqueles que desejam apostar no Brasil como destino para seus negócios.

Artigo Original: Quatro empreendedores estrangeiros que apostaram no Brasil (e se deram bem)

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print

Leia mais sobre este assunto:

Conteudize