Empreender no Brasil: histórias de sucesso de empreendedores estrangeiros

Picture of Maurício "o Estagiario"

Maurício "o Estagiario"

Textos otimizado com nossa IA

Published on maio 2, 2024, 2:44 pm

Nos últimos anos, o Brasil tem se consolidado como um ambiente favorável para empreendedores estrangeiros. Apesar dos desafios econômicos enfrentados pelo país, como inflação e taxas de juros, o número de imigrantes que se tornaram Microempreendedores Individuais (MEI) registrou um crescimento significativo de 73% entre 2019 e 2023, segundo dados da Receita Federal divulgados pelo Sebrae.

Embora seja impossível prever exatamente quantos desses 74,2 mil empreendedores estrangeiros terão sucesso no Brasil, há diversos exemplos inspiradores de negócios criados por empresários de outras nacionalidades que tiveram muito êxito no mercado brasileiro.

A revista Forbes teve a oportunidade de conversar com quatro empreendedores que deixaram seus países de origem para apostar no Brasil e alcançaram grande sucesso mesmo diante dos desafios encontrados ao longo do caminho.

Ao ser questionada sobre a escolha pelo Brasil, Emily Ewell, CEO e cofundadora da Pantys, uma empresa do ramo de tecnologia voltada para mulheres, explicou que percebeu diversas possibilidades para empreender quando chegou ao país. De acordo com ela, o Brasil possui um ecossistema completo para novas empresas, com uma cadeia completa que engloba desde a matéria-prima até a fabricação e comunicação. Além disso, o mercado brasileiro é vasto e oferece uma ótima oportunidade para lançar novidades e testar o público antes de expandir para outros lugares.

Ghislaine Dubrule também viu grandes oportunidades no Brasil quando saiu da França com seu marido. Ela e seu marido criaram a Tok&Stok, uma empresa de móveis que revolucionou o mercado com a proposta de móveis pronta-entrega. Segundo Dubrule, o mercado de móveis no Brasil era carente dessas opções na época, o que levou o casal a desenvolver um negócio inovador e de sucesso.

Nicolas Geiger, CEO do grupo L’Occitane, sempre enxergou o potencial do Brasil. Foi ele quem idealizou a criação da marca L’Occitane au Brésil, uma combinação entre a expertise francesa e os produtos nacionais brasileiros. Geiger viu no país a oportunidade de criar uma marca única e diferenciada que usa a riqueza da biodiversidade brasileira para encantar o mundo com produtos surpreendentes.

Para Susanna Marchionni, cofundadora e CEO da Planet Smart City, empresa líder global em Cidades Inteligentes Inclusivas, a adaptação cultural foi um dos maiores desafios ao chegar ao Brasil. Ela destaca as diferenças entre as culturas europeias e brasileiras e ressalta a importância de entender essas particularidades para ter sucesso nos negócios.

Os empreendedores também mencionaram outros desafios enfrentados no Brasil. Emily Ewell destacou a dificuldade em penetrar em um mercado pouco explorado e apresentar um produto que promove mudança de hábito para os consumidores. Ghislaine Dubrule falou sobre problemas organizacionais e concorrência. Já Nicolas Geiger apontou para os obstáculos burocráticos presentes no país.

No entanto, apesar das dificuldades, todos os empreendedores concordam que o mercado brasileiro oferece grandes oportunidades. Eles aconselham aqueles que desejam empreender no Brasil a se adaptarem à cultura e mentalidade do país, entenderem as complexidades fiscais e burocráticas, além de contar com profissionais locais que conhecem bem o sistema legal. Também é importante ter em mente que o retorno pode demorar, mas ele chegará.

O Brasil continua sendo um país atrativo para empreendedores estrangeiros, graças ao seu mercado diversificado e sua população jovem e otimista. Uma combinação de fatores favoráveis faz deste país uma excelente opção para quem busca inovar e crescer no mundo dos negócios. Com planejamento, resiliência e adaptação, é possível alcançar o sucesso no Brasil.

Fonte: Forbes Brasil

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print

Leia mais sobre este assunto:

Conteudize