Grupo consultivo multilateral é formado para discutir governança da inteligência artificial e minimizar riscos

Picture of Maurício "o Estagiario"

Maurício "o Estagiario"

Textos otimizado com nossa IA

Published on outubro 27, 2023, 7:14 am

Preocupado com o avanço acelerado da inteligência artificial, o secretário-geral da ONU, António Guterres, anunciou a formação de um grupo consultivo multilateral para discutir propostas de governança das novas tecnologias. O objetivo é maximizar os benefícios e minimizar os riscos relacionados à IA.

Segundo Guterres, o potencial transformador da inteligência artificial é incrível, especialmente para as economias em desenvolvimento. Essas novas tecnologias podem levar serviços diretamente às pessoas que mais precisam. No entanto, há também riscos envolvidos, como desinformação, estabelecimento de preconceitos e discriminação, vigilância, invasão de privacidade e fraudes.

Além disso, a IA pode minar a confiança nas instituições, enfraquecer a coesão social e ameaçar a democracia.

Um dos riscos mencionados pelo secretário-geral é que a IA pode agravar as desigualdades mundiais e criar lacunas digitais ainda maiores.

Guterres também menciona uma experiência surrealista em que viu a si mesmo falando perfeitamente em chinês, apesar de nunca ter aprendido o idioma. Isso exemplifica as possibilidades incríveis da IA, mas também destaca os perigos potenciais.

Para garantir um uso responsável das tecnologias de IA e torná-las acessíveis para todos, Guterres defende a criação de barreiras de segurança semelhantes às usadas na energia nuclear.

O grupo consultivo será formado por especialistas de diferentes áreas ao redor do mundo, incluindo administração pública, setor privado, comunidade tecnológica, sociedade civil e mundo acadêmico. Eles serão responsáveis por estudar iniciativas existentes de controle da IA e formular recomendações relacionadas à governança internacional da IA e aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

As recomendações servirão como base para a Cúpula do Futuro em setembro de 2024 e para as negociações de um Pacto Mundial Digital.

Em resumo, a inteligência artificial apresenta grandes possibilidades e desafios. É essencial que seu desenvolvimento seja guiado por princípios éticos e responsáveis para garantir benefícios para todos.

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print

Leia mais sobre este assunto:

Conteudize