Nova resolução em São Paulo permite alternativas à marcação a fogo em bovinos vacinados contra a brucelose

Picture of Maurício "o Estagiario"

Maurício "o Estagiario"

Textos otimizado com nossa IA

Published on maio 14, 2024, 11:14 pm

Finalmente, uma excelente notícia para o bem-estar dos bovinos vacinados contra a brucelose em São Paulo. O governo do estado lançou uma nova resolução que oferece alternativas aos pecuaristas que desejam vacinar seus animais sem utilizar a técnica de marcação a fogo na face.

Essa nova medida permitirá o uso de identificadores específicos com cores, como amarelo e azul para as vacinas B19 e RB51, e vermelho para os animais diagnosticados positivamente para brucelose e tuberculose. Esses identificadores são pequenos brincos redondos com marcações específicas. É importante ressaltar que essa alternativa não é obrigatória, mas sim uma opção para os pecuaristas do Estado de São Paulo.

A redução do uso da marca a fogo é extremamente relevante, pois estudos científicos mostram que a face é uma região muito sensível nos bovinos, com um grande número de terminações nervosas. Além disso, a marcação nessa área próxima aos olhos dos animais requer um alto grau de contenção.

Com o avanço da tecnologia, diversas opções menos invasivas e mais efetivas estão disponíveis para substituir essa forma de identificação animal. Alguns exemplos são o uso de brincos, botons eletrônicos e tatuagens. Essa mudança não apenas beneficia diretamente o bem-estar animal, como também promove maior conscientização sobre o tema.

Iniciativas como essa permitem que o agronegócio seja reconhecido como uma atividade comprometida com questões relacionadas à sustentabilidade, segurança no trabalho e facilitação do manejo. Esperamos que outros estados também adotem essa medida para o fim da marcação a fogo na face dos bovinos.

É gratificante ver que o setor está cada vez mais preocupado com o bem-estar animal e busca alternativas mais humanas e eficientes. Além disso, essa mudança destaca a importância do avanço tecnológico no agronegócio, evidenciando como a Inteligência Artificial e outras soluções tecnológicas podem auxiliar nesse processo de evolução.

Ao valorizar o bem-estar dos animais, o setor agropecuário demonstra sua responsabilidade e compromisso tanto com os consumidores quanto com a sociedade em geral. Afinal, os consumidores estão cada vez mais exigentes e conscientes sobre as práticas adotadas na produção de alimentos.

É essencial que iniciativas como essa se multiplicem pelo país, promovendo um novo olhar sobre os métodos tradicionais de manejo animal. Com maior conscientização e investimento em tecnologia, podemos garantir que a produção animal seja cada vez mais sustentável e ética.

Como sempre ressaltamos, é fundamental observar que as opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva da autora Carmen Perez e não refletem necessariamente a opinião da Forbes Brasil ou seus editores. No entanto, essa tendência de preocupação com o bem-estar animal vem ganhando força em todo o mundo e é uma pauta importante para discussão no tocante ao futuro do agronegócio.

Fonte: https://forbes.com.br/forbesagro/2024/02/carmen-perez-marca-a-fogo-nos-bois-deixa-de-ser-obrigatoria-em-sao-paulo/

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print

Leia mais sobre este assunto:

Conteudize