O uso da inteligência artificial nas eleições argentinas e a necessidade de regulamentação

Picture of Maurício "o Estagiario"

Maurício "o Estagiario"

Textos otimizado com nossa IA

Published on novembro 15, 2023, 3:43 am

A campanha eleitoral na Argentina está sendo marcada pelo uso de inteligência artificial em grande escala. As equipes dos candidatos estão utilizando ferramentas de IA na produção de vídeos que estão viralizando nas redes sociais, como Instagram, TikTok e YouTube.

Os estrategistas que assessoram o candidato peronista Sergio Massa admitiram a importância das ferramentas de IA para a sua campanha. Além disso, também incluem brasileiros, americanos e espanhóis em sua equipe.

Por outro lado, fontes da campanha do candidato da direita radical Javier Milei negaram o uso da IA, mas confirmaram que seus apoiadores utilizam sistemas populares, como Midjourney e Dall-e.

Essa utilização de inteligência artificial já gerou polêmica durante a campanha. Um vídeo divulgado pela campanha de Massa retratava Milei cheirando cocaína. Esse tipo de manipulação digital, conhecida como deepfake, tem se tornado cada vez mais realista e pode influenciar negativamente a opinião pública.

Diante desse cenário, especialistas alertam para a necessidade de regulamentação do uso da IA durante as eleições. A existência de um marco legislativo é essencial para evitar abusos e preservar a credibilidade das instituições.

No Brasil, por exemplo, já existe um projeto de lei que visa tipificar como crime a divulgação de vídeos com deepfakes durante o período eleitoral. A proposta busca evitar a disseminação de informações falsas que possam induzir os eleitores ao erro ou difamar candidatos e partidos políticos.

É importante destacar que o uso da IA nas campanhas eleitorais deve se pautar pela apresentação de propostas e debates de ideias, não por agressões e destruição da imagem do outro candidato.

A Argentina é pioneira na América Latina no uso em larga escala da inteligência artificial durante as eleições, o que está diretamente ligado à popularização dessas ferramentas. Entretanto, é fundamental estabelecer limites e regulamentações para evitar abusos e preservar a integridade democrática.

Enquanto o debate sobre a regulação da IA ainda avança lentamente em diversos países, é importante que a sociedade esteja consciente dos riscos e das possíveis consequências do uso descontrolado desta tecnologia. A confiança nas instituições e na credibilidade das informações é essencial para a democracia.

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print

Leia mais sobre este assunto:

Conteudize