São Paulo apresenta Plano Estadual de Bem-Estar Animal e propõe alternativa à marcação a fogo em bovinos

Picture of Maurício "o Estagiario"

Maurício "o Estagiario"

Textos otimizado com nossa IA

Published on maio 15, 2024, 5:14 am

Nesta quarta-feira (28), a Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo apresentou uma novidade para o setor agropecuário do estado. Foi criado o Plano Estadual de Bem-Estar Animal, que traz um novo modelo de identificação da vacinação contra a brucelose, com o objetivo de reduzir ou eliminar a prática da marcação a fogo nos animais.

Segundo Guilherme Piai, secretário de Agricultura, o bem-estar animal é fundamental para garantir segurança jurídica, recomendar boas práticas e valorizar a pecuária paulista. Além disso, ele destaca que essa medida pode abrir novos mercados internacionais, cada vez mais restritivos.

A vacinação contra a brucelose é obrigatória e deve ser feita nas fêmeas entre 3 e 8 meses de idade, apenas uma vez. O novo modelo de identificação proposto pela Secretaria visa oferecer uma alternativa à marcação a fogo utilizada nas bezerras. Essa é uma forma de estimular a produtividade, melhorar a qualidade do manejo e aumentar a segurança tanto do trabalhador rural quanto do médico veterinário responsável pela vacinação.

Com essa nova abordagem visando ao bem-estar animal, São Paulo busca construir uma imagem positiva do setor pecuário e seus produtos. O estado se destaca por ser o primeiro no Brasil a dar aos pecuaristas essa alternativa de escolha em relação à marcação do gado. Para aqueles que optarem pelo novo modelo, o manejo será mais adequado, gerando menos estresse e facilitando o trabalho dos veterinários.

Carmen Perez, uma pecuarista homenageada durante o evento por sua defesa do bem-estar animal, destaca os benefícios sustentáveis e produtivos dessa inovação. Ela afirma que é um grande prazer saber que São Paulo, um estado de muita credibilidade, está liderando essa iniciativa importante. Carmen ressalta pesquisas realizadas no mundo todo que demonstram os prejuízos da marcação feita em um local com muitas terminações nervosas. Parabeniza a todos envolvidos nesse projeto que irá transformar a cadeia produtiva.

Outro homenageado foi Mateus Paranhos, professor e especialista em Bem-Estar Animal da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Jaboticabal. Ele ressalta que esse evento representa uma mudança de paradigma em relação à marcação a fogo. Segundo Paranhos, essa nova abordagem é fundamental para o estado e não devemos deixar a cadeia produtiva vulnerável a antigos métodos.

Com essa alternativa à marcação a fogo nos bovinos, São Paulo sai na frente e mostra seu compromisso com o bem-estar animal. Essa medida pioneira pode servir como exemplo para outros estados brasileiros seguirem o mesmo caminho, construindo assim um legado importante para toda a pecuária do país.

Para saber mais sobre as principais notícias relacionadas a negócios, carreira, tecnologia e estilo de vida do setor agropecuário, você pode seguir a Forbes no WhatsApp através deste link: [Link para WhatsApp].

Além disso, você também pode acompanhar as novidades da ForbesAgro no Instagram através deste link: [Link para Instagram].

Fonte: [Link para a matéria original]

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print

Leia mais sobre este assunto:

Conteudize